Dungeons & Dragons

D&D 5E – Criação de Personagens

Dungeons & Dragons chegou a sua quinta edição em agosto de 2014 após um longo período de playtests pelo mundo afora, quando ainda era chamado de D&D Next. Os créditos no Player’s Handbook falam em mais de 175 mil jogadores testando e dando feedback para a Wizards of the Coast, para que esta edição pudesse reverter os resultados negativos obtidos com a quarta edição do jogo.

Neste artigo trataremos da criação de personagens para o Dungeons & Dragons 5th Edition, disponível apenas em inglês e sem nenhuma previsão de tradução para qualquer outro idioma.

players-handbook-5thO Player’s Handbook é o livro que traz as regras para criação de personagens e é dividido em 12 (doze) capítulos (contando com a introdução, não numerada) e 7 (sete) anexos, considerando um índex e a ficha de personagens. Os capítulos estão divididos desta forma:

  • Introduction
  • Step-by-step characters
  • Races
  • Classes
  • Personality and background
  • Equipment
  • Customization options
  • Using ability scores
  • Adventuring
  • Combat
  • Spellcasting
  • Spells

Como o sistema se baseia em níveis, a criação de personagens é relativamente rápida se comparada a outros sistemas, que apresentam várias escolhas no processo de criação.

CRIAÇÃO DE PERSONAGENS

1. Escolha a raça

Todos os personagens pertencem a uma raça, dentre as muitas raças humanoides inteligentes. As raças mais comuns para os personagens dos jogadores e disponíveis no Player’s Handbook são:

  • Anão (Dwarf)
  • Dragonborn
  • Elfo (Elf)
  • Gnomo (Gnome)
  • Halfling
  • Humano (Human)
  • Meio-elfo (Half Elf)
  • Meio-orc (Half Orc)
  • Tiefling

Cada raça possui um conjunto de habilidades e algumas delas, como os anões, elfos, gnomos e halflings possuem sub-raças, que concedem diferentes modificadores em atributos e/ou habilidades especiais inatas à raça.

Todas as raças ganham bônus em alguns atributos que são somados aos valores padrão obtidos no passo 3.


2. Escolha a classe

A classe do personagem determinará algumas habilidades especiais e principalmente a quantidade de pontos de vida (atrelados aos dados de vida) do personagem.

As classes disponíveis são:

  • Bárbaro (Barbarian)
  • Bardo (Bard)
  • Bruxo (Warlock)
  • Clérigo (Cleric)
  • Druida (Druid)
  • Feiticeiro (Sorcerer)
  • Guerreiro (Fighter)
  • Ladino (Rogue)
  • Mago (Wizard)
  • Monge (Monk)
  • Paladino (Paladin)
  • Ranger (Ranger)

Cada uma das classes possui uma tabela com descrevendo o bônus de proficiência e características especiais da classe adquiridas em cada nível, além de uma entrada com a descrição das habilidades, como dados de vida por nível, pontos de vida, proficiência com armaduras, com armas e ferramentas, jogadas de resistência, perícias que os jogadores podem escolher e uma lista de equipamentos iniciais.

Personagens como Bardos, Bruxos, Clérigos, Druidas, Feiticeiros e Magos, começam o jogo com magias e podem escolhê-las após determinar a sua classe.


3. Determine os atributos

Os personagens são definidos em termos de seis atributos: Força (Strenght), Destreza (Dexterity), Constituição (Constitution), Inteligência (Intelligence), Sabedoria (Wisdon) e Carisma (Charisma) e podem ser determinados de várias maneiras:

1. Determinadas aleatoriamente jogando 4d6, desconsiderando o menor valor e somando os demais, para cada atributo.

2. Distribuir os valores 15, 14, 13, 12, 10 e 8 entre os atributos;

3. Sistema de compra por pontos. Os jogadores recebem 27 (vinte e sete) pontos que servem para comprar atributos. Todos eles começam com valor 8 e podem ser aumentados. Os custos são variáveis, podendo chegar a 9 pontos para conseguir um atributo igual a 15, valor máximo nesta etapa da criação.


4. Descreva seu personagem

Neste passo os jogadores escolherão a tendência (alignment), ideais (ideals), vínculos (bonds), defeitos (flaws) e histórico (background) do personagem, além de determinar o nome, gênero, altura e peso.

Tendência é a bússola moral do personagem, servindo como um guia para suas ações.

Ideal é o que move o personagem.

Vínculos representam as relações do personagem com pessoas, lugares e eventos no mundo.

Defeitos representam vícios, compulsões, medos ou fraquezas.

Para aqueles jogadores que tiverem dificuldade em criar um bom nome para seu personagem, vale lembrar que existem ferramentas disponíveis na web que podem ajudar, como é o caso do Gerador de Nomes de Fantasia do Donjon.


5. Escolha o equipamento

A classe e o histórico do personagem definem o equipamento iniciar do personagem, mas caso deseje, o jogador pode trocar os seus equipamentos por uma quantidade de moedas de ouro, determinada pela sua classe.


Dependendo do tipo de campanha e dos jogadores, o processo de criação de personagens pode ser demorado, principalmente quando os jogadores consideram todas as possibilidades de maximização de seus personagens.

Anúncios

Um comentário em “D&D 5E – Criação de Personagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s