Mês: setembro 2010

Trampolim no IFRN

Terminou por volta das 21h a primeira edição do Projeto Trampolim da Aventura, evento que ganhou espaço no Campus Avançado Cidade Alta do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte.

Como divulgado no último dia 10.09 no site do IFRN (http://migre.me/1p4kj), o Projeto Trampolim da Aventura acontecerá todo último sábado de cada mês e se constitui num espaço para quem se interessa em desenvolver habilidades de raciocínio, lógica, comunicação, convívio em grupo, ludicidade com a família e amigos.

Vejam algumas fotos do evento.

O Tendson fez os seguintes comentários na comunidade do orkut:

– – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Acabei de chegar desse maravilhoso encontro!

Primeiro, não poderei escrever nem descrever tudo que se passou por lá nas 6 horas e meia. Mas farei um pequeno resumo: Foi muito bom!

Primeiro, o local: Duas salas repletas de arte, principalmente quadros embelezando as paredes. Tínhamos também bebedouros, banheiros super limpos. O que faltou foi a cantina funcionar. Mas creio que foi falta de comunicação nossa com o dono da mesma. Ela deixou de alimentar mais de 46 pessoas que estavam no encontro. Outro detalhe é o amplo pátio interno, sem sol, arejado e super limpo. Tivemos também um contratempo com a falta de 3 mesas grandes, mas as que estavam lá supriram bem.

Segundo, os participantes: Fiquei super feliz por ver muitos velhos amigos do RPG: o Misael, o Petras, Leandro, Yuri, Gabriel. Outros também veteranos, mas não tão pré-históricos: Franciolli, Aranha, Hemerson, Nayian, Ellon. Também fiquei contente em ver muitos rostos novos que vieram prestigiar e conhecer os jogos. Todos muito imbuídos em participar, conhecer ou apenas conversar sobre esse universo lúdico.

Uma grande alegria foi ver a presença do público feminino no local. Isso demonstra que estamos enterrando este tabu (ou costume).

Terceiro, os jogos: As mesas não tiveram sossego, sempre tinha um jogo divertindo um grupo. Nas mesas de RPG, tiveram 3 partidas. Perdoem-me por não saber dizer com detalhes sobre os sistemas e os mestres, creio que teremos resenhas mais profundas sobre as partidas. Lembro que o Gabriel estava mestrando um sistema novo, onde não há a figura do Mestre. Outras mesas estavam jogando medieval fantástico.
Nas outras mesas os boardgames eram super variados, desde o habilidoso jogo de equilibrar peças [Bausack], indo pelo cooperativos [ Ghost Stories, Shadows Over Camelot], até os mais estratégicos como o Power Grid, Puerto Rico, tendo também os cardgames [ Bang!, Munchkin, Dominion, Thunderstone], passando por wargames [Neuroshima Hex, Cyclades].

Sobre o campeonato, tivemos 2 partidas contabilizadas. Uma de Puerto Rico com o seguinte placar:
1º Alexandro Aranha (41 pts)
2º José (39 pts)
3º Jorge Marley (33 pts)
4º Moacir Medeiros (29 pts)
5º Flávio Enrique (29 pts)

A outra partida foi de Thunderstone com o seguinte placar:
1º Leandro (44 pts)
2º Artur Felipe (34 pts)
3º Silvia Letícia (11 pts)

O Campeonato continuará nos próximos eventos – dia 9 de outubro no Bobs de Ponta Negra e dia 30 de outubro no IFRN Cidade Alta.

O ganhador desse torneio levará um jogo novo, zerado, e lacrado patrocinado pela Ceilikan – é o Samurai. Um puro Eurogame de conquista usando colocação de peças.

Então, termino agradecendo a Direção do IFRN Cidade Alta, na pessoa do Sr. Lerson, que nos autorizou a usar desse espaço tão agradável. E lembrando que já está fazendo parte do calendário de atividades do Estabelecimento. Todo último sábado de cada mês. Também agradeço a presença de todos, que se não houver público não há evento. Agradeço também a todos que ajudaram por trás dos bastidores, como meus pais que tiveram a paciência de levar todo o material e também os que ajudaram na divulgação, na presença e na ótima companhia que tivemos.
Até a próxima!

– – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Minhas considerações:

1. O Local

Desde que comecei a lecionar na instituição, tentei trazer os eventos de RPG pra lá, principalmente como forma de desmistificar alguns aspectos negativos imputados ao nosso amado hobby, e agora ele consta como parte do calendário fixo cultural da instituição.

Ponto pra todos os rpgístas e jogadores de tabuleiro que tem participando do evento e tem nos apoiado.

O único problema do local, é a falta de estacionamento próximo, mas uma parada de ônibus em frente dá um excelente suporte para quem não vem de carro, além do local ser bem central.

2. Público

Fantástico! Fiquei super feliz ao ver o público de mais de 30 pessoas quando cheguei. Num dado momento contei 47 pessoas, mais passaram pelo evento, e somente 43 assinaram o nosso livro de registro.

3. RPG

O RPG estava lá, teve mesa de mago, mesa de D&D 4E, mesa de Shock e poderiam ter tido mais, se não fosse uns contratempos com alguns dos mestres. Tinha mestre esperando para mestrar, infelizmente não teve gente para as suas mesas, mas ficaram se divertindo e conversando bastante sobre RPG, principalmente narrativa compartilhada.

4. Jogos de Tabuleiro

Sucesso total! Precisa dizer mais alguma coisa?

5. Reunião de planejamento do evento de novembro

Fomos intimados a fazer um evento maior em novembro pela direção do Campus Avançado e imaginei que pudéssemos conversar sobre isso no evento, mas quando o pessoal começou a sair, ficou difícil reuni-los, mas ficou a proposta de discutirmos no 12º Trampolim no Bob’s – um ano de evento no Bob’s – que acontecerá no dia 09.10 no Bob’s da Avenida Roberto Freire.

Como o ambiente reservado para os jogos não é muito bom para jogarmos RPG, discutiremos na oportunidade o que queremos na programação e começaremos os preparativos para este encontro, o qual queremos fazer algo bacana para consolidar, com a ajuda de todos, um cenário mais promissor para o RPG aqui na cidade.

6. Da ajuda ao Centro de Reabilitação Infantil

Uma notícia não muito legal, pois infelizmente não conseguimos arrecadar muita coisa com o evento, mas com novas iniciativas não vamos desistir e continuar levando a proposta para ajudar instituições que precisam de ajuda, ajuda que podemos fornecer enquanto nos divertimos.

Espero que todos que tenham participado tenham curtido tanto quanto eu curti, ou até mais e que tenha ficado o desejo de participar de próximos eventos.

Grande abraço.

Forgotten Realms Sem Magia

Comecei uma campanha em Forgotten Realms pós Praga Mágica no dia 28 de março de 2009, logo após ter recebido o meu exemplar de Forgotten Realms Campaign Setting.

O cenário, a meu ver, ficou bom, sem o grande peso de seus antecessores, que tanto afugentavam jogadores novatos, eu inclusive, logo quando comecei a jogar, ainda no sistema de regras do AD&D.

A linha de tempo da nova edição evoluiu em quase 100 anos dos acontecimentos que encerram a 3ª Edição e a situação em Forgotten Realms agora está muito mais crítica do que antes, embora pudesse estar um pouco pior, e é justamente aqui que entra a minha proposta de um cenário um pouco diferente.

Durante a morte da primeira Mystra pela magia de Karsus de Netheril, prevendo as conseqüências desastrosas de sua morte, Mystra se sacrifica e renasce, impedindo que a Trama, fonte a partir da qual a realidade é modificada na forma de magias, seja destruída, gerando o instante sem magia (nada de magia funcionando).

Na transição da 3ª para a 4ª edição, Mystra é assassinada por Cyric, num plano envolvendo Shar, a deusa da escuridão, que tinha esperanças de adicionar o portfólio da magia a sua lista, ganhando aí mais alguns adeptos. Mas as coisas não deram certo e ninguém pode prever as conseqüências desastrosas da morte de Mystra e a Trama colapsa completamente.

Usuários da magia enlouquecem, morrem, a magia se torna completamente instável, não funcionando direito, uma parte do mundo de Abeir retorna, substituindo partes de Toril, o Subterrâneo colapsa em alguns pontos, criando grandes aberturas na terra, verdadeiras cicatrizes na face de Toril, bem como os chamados earth motes, porções de terra flutuantes suspensas em determinadas regiões.

Toda essa destruição causada e coroada pela Praga Mágica, o evento de proporções planares que modificou também a forma como os planos se arranjavam, destruindo alguns, modificando outros, uma verdadeira reformulação do cenário.

No próprio livro de campanha, é dito que os itens mágicos foram modificados, alguns perderam seus poderes, os portais são estáveis, quando funcionam, tendo se tornado muito perigosos, mas ainda existe comércio de itens mágicos, eles ainda são encontrados em feiras e isso não é o que eu quero para o meu cenário.

Alternativa

Uma alternativa que pensei para os itens mágicos, foi reforçada após ler o Dungeon Master Guide 2 e o Dark Sun, que na teoria não possui muitos itens mágicos.

Com a destruição de Mystra e da Trama, tudo que tivesse armazenado energia da Trama, como itens mágicos, foram destruídos com ela, deixando para trás um item mundano e resquícios de residuum, equivalentes ao valor do item, que em muitos casos foram levados pelo vendo ou simplesmente descartados por ninguém saber ainda qual a sua natureza.

Os portais deixaram de funcionar completamente, bem como tapetes voadores, navios voadores, círculos de teleporte, etc. Além das estradas terem se tornado mais inseguras, as fontes mágicas de transporte não existiam mais.

Os únicos itens mágicos que sobreviveram ao cataclisma foram os artefatos e aqueles itens criados a partir da Alta Magia élfica ou através de poderosos rituais, como os usados para criar os Mythais.

Muitos conjuradores morreram, outros enlouqueceram e uns poucos conseguiram manter a sanidade e a vida para semanas ou meses mais tarde conseguir lançar magias novamente através de novos meios, não mais a partir da Trama.

A quantidade de itens mágicos diminuiu drasticamente e não deverá chegar aos padrões anteriores em muitos séculos.

1º Campeonato Potiguar de Eurogame

Saudações aventureiros de Natal e adjacências.

Já estão abertas as incrições para o 1º Campeonato Potiguar de Eurogame (façam suas inscrições aqui).

O campeonato terá um formato simples e rápido e tem como principal objetivo estimular a participação dos jogadores no evento.

As regras serão divulgadas no evento (ou antes) e a tabela de jogos e confrontos somente durante o evento. Serão premiados os 1º e 2º lugares.

O Campeonato é patrocinado pela Ceilikan Jogos e pelo Trampolim da Aventura.

Participem!

Trampolim da Aventura no IFRN – Mesa 01

E já começaram as inscrições para mestrar nas mesas de RPG que estarão disponíveis no 1º Trampolim da Aventura no IFRN.

O mestre Gabriel Anaya (siga no twitter @Gabriel_Anaya) é o primeiro inscrito e coordenará uma mesa com um dos seguintes RPGs: Remember Tomorrow ou Shock: Social Science Fiction, ambos RPGs narrativos onde os jogadores vão criando a história, sem um mestre/narrador principal.

Esta mesa está limitada a 03 jogadores. Interessados enviem e-mail para franciolliaraujo@gmail.com ou façam suas inscrições aqui nos comentários.

Trampolim da Aventura no IFRN

Uma excelente notícia para os rpgistas e boardgamers de Natal e da Grande Natal. Na semana passada o Trampolim da Aventura conseguiu junto ao diretor do Campus IFRN Cidade Alta (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte), Lerson Fernando dos Santos Maia, autorização para realização de encontro mensal na instituição voltado para o RPG e jogos de tabuleiro.

Fachada do prédio do Campus IFRN Cidade Alta, novo ponto de encontro dos rpgistas e boargamers de Natal e grande Natal.

A proposta já vinha sendo discutida a alguns meses, mas só agora conseguimos fechar alguns detalhes. O espaço disponibilizado tem suporte de bebedouros, banheiros e cantina e para começar serão 11 mesas de jogo.

Aí vocês perguntam, 11 mesas para começar?

O espaço oferecido é baseado no número de pessoas reunidas no Trampolim no Bob’s, evento mensal ocorrido na loja da Avenida Roberto Freire em Capim Macio e que está na sua 11ª edição.

O Campus IFRN Cidade Alta abriga exposições permanentes e temporárias e tem a esquerda do saguão de entrada, a exposição “De escola de artífices a Instituto Federal: 100 anos transformando gerações”, um verdadeiro mergulho na história dessa Instituição centenária. Estão expostos também a exposição “Brinquedos e Brincadeiras Potiguares”, iniciativa do Núcleo de Estudos Culturais da Ludicidade Infantil do IFRN (Necli), um potencial parceiro do grupo Trampolim da Aventura na divulgação do RPG e jogos de tabuleiro.

Além das exposições, são ofertados os seguintes cursos de extensão: Dança, Iniciação Teatral, Iniciação à Pintura, Canto, Técnica de Conservação e Restauração e Patrimônio Histórico de Natal. O local abrigará também os cursos superiores de Produção Cultural e Gestão Desportiva e Lazer, além dos cursos técnicos de Guia de Turismo e Organização de Eventos Comunitários.

Tão voltado para a cultura, lazer e ludicidade, não poderia haver melhor parceiro para abrigar também os eventos de RPG e jogos de tabuleiro, criando, assim espero, um local de uso comum e responsável pelos rpgistas da região.

Apenas mais uma informação, o próprio diretor, Lerson, já solicitou que o grupo Trampolim da Aventura idealize um evento maior para o mês de novembro, pois eles também nos apoiarão na promoção e divulgação.

Divulgado em primeira mão no blog dos Caveleiros das Noites Insones, pelo amigo @FenrirX agora acrescento mais algumas informações.

Espaço IFRN – Cidade Alta
Dia: 25 de Setembro de 2010
Horário: das 14h as 20h
Jogos liberados: RPG, Boardgames, Cardgames, etc.
sitehttp://www.ifrn.edu.br/
fonte: Trampolim da Aventura

Das 11 mesas, 05 estarão reservadas para aventuras de RPG, mas lembrem-se, este número reduzido de mesas é apenas um começo, a medida que mais pessoas procurarem o espaço nos eventos mensais, a tendência que aumentemos a oferta de mesas (e tenho certeza que isso será muito em breve).

Os interessados em mestrar devem entrar em contato comigo pelo e-mail franciolliaraujo@gmail.com até o final desta semana para que possamos montar uma programação das mesas de RPG.

Os boardgames terão 06 mesas e ficarão sob a responsabilidade do Tendson (tendson@gmail.com) e seguirá o padrão dos encontros do Bob’s, ou seja, quer jogar? Leve os amigos, a família e escolham um dos jogos que estiver exposto. Membros do Grupo Trampolim da Aventura estarão lá para ajudar nas regras e fazer deste sábado um sábado animado!

Em Busca da Thunderstone

Hoje a programação seria matar zumbis com o @Gabriel_Anaya, mas infelizmente, uma sucessão de fatores me impediram de ir à caça (ou ser o caçado) em Shotgun Diaries.

A solução então foi adentrar uma masmorra e tentar encontrar a lendária Thunderstone (Pedra Trovão) e o jogo foi bem disputado e até um pouco demorado.

Caixa de Thunderstone! Excelente jogo da AEG.

Participaram da partida eu, Tendson e Alex Dekki0n!

Eu embaralhei as cartas e pedi que viessem muitos-mortos vivos para a masmorra, e fui atendido. Dois tipos de mortos-vivos e humanóides povoaram a masmorra e na vila não tínhamos muitos itens maravilhosos, de forma que tivemos que investir várias rodadas na vila para acumular itens, magias e no meu caso, níveis.

No final da partida, eu fiquei em primeiro com 27 pontos de monstros derrotados, seguidos por Alex em seu primeiro jogo com 25 pontos e Tendson em último com 23 e ninguém com a Thunderston.

Depois do jogo, já com uma terrível dor de cabeça, fui ver o filme Sem Saída (Eden Lake), um filme do Reino Unido de 2008 que me chocou, não somente pelas cenas brutais, mas pela mensagem implícita.

Um filme brutal e realista! É isso que queremos para os nossos filhos?

Um filme fantástico, porém brutal! Um tapa na cara de muito pseudo-pai que temos por aí.

Nos portões de Loyang

Noite chuvosa em Parnamirim, o que quase me fez pensar que não jogaríamos jogos de tabuleiro hoje, mas graças a Deus o tempo deu uma trégua e consegui, mesmo usando um bote, chegar à casa do Tendson e trazê-lo com alguns jogos em uma discreta sacola.

Escolhi alguns jogos que julguei seriam do interesse de minha esposa, afinal, ela estava voltando a jogar após 15 meses, devido a gravidez e ao cuidar do pequeno que não deixava espaço algum para concentrar-se num jogo de tabuleiro.

Dos jogos trazidos a minha casa, nenhum deles havia sido jogado ainda por ela, e a maioria nem por mim. Juntou-se ao grupo Tendson, Franciolli e Paula, o sempre presente Leandro Nantes e por volta das 20h iniciamos uma partida de At the Gates of Loyang, um excelente jogo de Uwe Rosemberg.

Neste jogo, onde cada jogador é um fazendeiro que tem o objetivo de produzir bens (repolho, alho-poró, abóbora, nabo e feijões) e vendê-los a comerciantes fixos ou temporários.

O jogo, com tempo estimado entre 60 e 120 minutos, levou nada menos que 5 horas e meia para terminar. Uma partida piloto, que decidimos levar até o fim, onde aprendemos as regras e desenvolvemos o jogo de forma muito lenta afim de realmente aprendê-lo, saboreando-o se me permitem.

Em primeiro lugar o Leandro Nantes, que venceu por critério de desempate com o Tendson (segundo) e em terceiro eu (Franciolli) que venci por critério de desempate com a Paula (quarto).

Embora a duração do jogo tenha assustado a todos, ele tem a simpatia de merecer ser jogado novamente, mas definitivamente com mais celeridade, agora que já conhecemos o seu gosto.

Abaixo algumas fotos da mesa de jogo.

Tendson explicando a mecânica do jogo.

Leandro Nantes de costas, Tendson e Franciolli com o pequeno Pedro Arthur prestando atenção às explicações.

Ana Paula tentando entender o jogo. Mesmo não entendendo, ela costuma ganhar os jogos.

Ele está empolgado com todas as suas plantações. Eu também estaria.

Testes para o 13º JogaFortal

Faz um bom tempo que não recebo os amigos aqui em casa para uma partida de jogos de tabuleiro, mas ao que tudo indica, o jejum que já dura uns 10 meses será quebrado hoje.

Ainda não sei que jogos o Tendson vai trazer, mas pelas novidades que chegaram em sua coleção, as opções são muitas, ainda mais agora que ele deve querer testar alguns dos novos jogos antes de levá-los ao 13º JogaFortal, evento que ocorrerá nos dias 18 e 19 deste mês em Fortaleza.

Além da maratona de 24 horas de jogos de tabuleiro, a programação conta com oficinas sobre os jogos de tabuleiros e várias atividades relacionadas ao hobbie.

A intenção dos idealizadores do encontro é fortalecer as bases regionais para criação de um evento regional de jogos de tabuleiro.

Vamos ver o que temos na coleção do Tendson, representante do Trampolim da Aventura, e que ele represente bem o grupo potiguar no 13º JogaFortal, trazendo excelentes novidades de lá.