RPG

Domingo Lúdico – 04/01/2009

Saudações amigos.

Ontem, dia 04/01/2009, tivemos na casa do Tendson o primeiro Domingo Lúdico de 2009 e embora várias pessoas tenham se reunido no QG do Trampolim da Aventura, vou relatar brevemente os acontecimentos das mesas que participei, pois o Tendson fornecerá detalhes muito mais precisos da outra mesa que rolou.

Cheguei com o Hemerson por volta das 13:40 h e já estavam no QG o Tendson, Takeshi e o Marciel com o Antike e o Puerto Rico armados.

Apenas o Tendson queria recordar Puerto Rico, todos os demais queriam jogar Antike, jogo de controle de área publicado pela Rio Grande Games, e que não jogávamos a mais de um ano e meio.

Antike é um jogo para 2 a 6 jogadores, que interpretam uma das seguintes civilizações: Gregos, Romanos, Tribos Germânicas, Fenícios, Cartagineses, Persas, Árabes, Egípcios ou Babilônios.

O tabuleiro é um mapa representando as regiões européia, uma parte da africana e uma parte da asiática e está dividido em diversas regiões que produzem, cada uma, uma das seguintes matérias-primas: ouro, ferro ou mármore.

Os jogadores começam com três regiões indicadas no cartão da civilização escolhida, cada uma delas produzindo um tipo de matéria-prima e ao longo do jogo conquistam regiões próximas, aumentando os seus domínios, possibilitando também a aquisição de mais recursos.

O objetivo do jogo, no nosso caso com 6 jogadores, era conseguir trazer 7 personalidades para os nossos impérios, representados por reis (adquiridos ao controlar cinco cidades), sábios (ao comprar pela primeira vez tecnologias – existem 8 disponíveis), generais (destruindo templos), cidadões importantes (ao construir 3 templos), navegadores (navegando 7 mares).

Existe uma rondela no tabuleiro representando as ações possíveis do jogador no turno. Na primeira jogada de cada jogador, ele posiciona seu marcador na rondela, escolhendo entre as seguintes possibilidades:

– Ouro: Recebe 1 marcador de ouro para cada cidade que tenha o símbolo ouro em seus domínios. O ouro é utilizado para comprar tecnologias.

– Ferro: Recebe 1 marcador de ferro para cada cidade que tenha o símbolo ferro em seus domínios. O ferro é usado na compra de infantarias e galeias.
– Mármore: Recebe 1 marcador de mármore para cada cidade que tenha o símbolo mármore em seus domínios. O mármore é usado na compra de templos.

A quantidade das matérias-primas podem ser aumentadas pela compra das tecnologias Mercado e Moeda.
– Manobra: Permite movimentar os exercítos e galeias. O movimento da infantaria e das galeias pode ser melhorado pela compra das tecnologias Roda e Estradas.

– Fortificar: Permite, com o gasto de Ferro, comprar unidades de infantaria ou galeias. As unidades de infantaria ou galeias são usadas para combater e conquistar terrenos inimigos. A fortificação pode ser melhorada com a compra das tecnologias Monarquia e Democracia.

– Templo: Permite construir um templo. Os templos aumentam a produção de recursos e aumenta a defesa de uma cidade.

Como diz o Tendson, este era um jogo que “estava adormecido” a muito tempo e foi gratamente acordado de seu sono profundo (coisa de Cthulhu).

O início do jogo foi tranquilo, todos produzindo recursos. Quando começamos a produzir exércitos e conquistar novas localidades, um erro nas regras me fez perder muito, mas isso foi superado. O placar final ficou assim:
1º Takeshi – 7 personalidades;
2º Hemerson e Marciel – 5 personalidades;
3º Franciolli e Alemão – 4 personalidades;
4º Tendson – 2 personalidades.
O segundo jogo foi o fantástico Power Grid, jogo no qual os jogadores representam magnatas das concessionárias de energia elétrica que brigam para, ao final do jogo, abastecer o maior número possível de cidades.

A cada rodada os jogadores podem comprar usinas, matérias-primas para movimentar as suas unidades de produção energéticas e comprar o direito de abastecer cidades. Na caixa básica, o tabuleiro apresenta dois mapas: Estados Unidos e Alemanha.

As unidades que produzem energia elétrica são baseadas nas seguintes fontes energéticas: carvão, óleo, lixo, urânio e fontes renováveis.

Ocorre um leilão para comprar as usinas, e na ordem inversa à iniciativa os jogadores comprar os recursos para abastecer suas usinas e compram o direito de fornecer energia para determinadas cidades.

Depois de algumas horas de jogo, o placar final ficou assim:
1º Takeshi
2º Franciolli
3º Marciel
4º Hemerson
5º Alemão – desistiu!
Dois excelentes jogos para abrir o Domingo Lúdico 2009.

Em virtude de estar trabalhando no Programa Água Azul, que monitora a qualidade das águas das praias do RN até o dia 15/02/2009 não deverei participar dos próximos domingos lúdicos, de forma que a cobertura ficará exclusivamente por conta do Tendson na comunidade do Orkut, mas relatarei aqui os encontros lúdicos que ocorrerem durante a semana.

Grande abraço e Feliz 2009!
Anúncios

Um comentário em “Domingo Lúdico – 04/01/2009

  1. Boa joga…O tendson como sempre bem democratico…. hehehe…Antike é bem legal.. esses dias joguei o Imperial que o irmão mais novo e mais pesado dele… bem legal tb…Acho a mecanica da Rondel bem interessante…Abs…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s